segunda-feira, 25 de junho de 2007

"Invasão" estrangeira

"Invasão" estrangeira

O processo foi o mesmo: deixaram o país de origem para passar férias em Portugal. Da rota fazia parte um passeio por Oliveira do Hospital onde se deixaram ...


encantar pelas belezas naturais do local e, optaram por ficar. O pequeno grupo de estrangeiros aumentou e é hoje impossível avançar com números exactos. Centenas são certamente, milhares talvez. De entre eles, há até quem já evite vir à cidade para não se deparar com a "invasão".

No final do século passado, a tendência emigratória a que se assistia em Portugal sofreu um revés, passando o belo país à beira mar plantado a ser um destino para muitos estrangeiros em busca, de certo não de grandes fortunas, mas antes da tranquilidade que caracteriza as gentes lusas. E a prová-lo está a tendência natural de os milhares de estrangeiros que acorrem ao nosso país optarem por se instalar longe dos grandes centros urbanos, e bem perto das zonas ricas em paisagens naturais, que são vistas pela maioria como boas fontes de rendimento.

A livre circulação de pessoas e bens facilitou esta tendência e, hoje, se por um lado os jovens emigram, fruto do baixo poder de compra a que estão votados, por outro lado, muitos estrangeiros vêem Portugal, como um país com um grande potencial económico, ainda que – segundo alguns – mal aproveitado, o turismo. E, o concelho de Oliveira do Hospital não é excepção. Tem sido e, é cada vez mais, um local de destino para muitos holandeses, belgas e, mais recentemente, Ingleses.

De acordo com os censos de 2001, àquela data residiam no concelho 228 estrangeiros, um número que em nada coincide com os avançados por alguns cidadãos estrangeiros radicados em Oliveira do Hospital.

Tratando-se de uma comunidade estrangeira que comunica entre si, ninguém melhor do que os próprios estrangeiros para avançar dados sobre a sua incidência no concelho. No entanto dada a disparidade de gente que acorreu a Oliveira do Hospital, eles próprios têm dificuldade em se contabilizar. Fala-se de centenas de belgas, outros tantos holandeses, alguns ingleses, mas, fica por saber ao certo quantas famílias por cá moram. É que, nalguns casos, estrangeiros já se confundem com portugueses dada a socialização que já existe entre ambas as culturas.

Joost Descheemaeker fixou-se em Meruge ainda na década de 90. Casado, mas com apenas 27 anos de idade, percebeu que era em Oliveira do Hospital que queria dar continuidade à sua vida. Um local que conhecia apenas de visita, tornou-se num espaço onde acabou por ver nascer os dois filhos e criou o próprio negócio, um parque de campismo para motards, a Toca da Raposa. Volvidos 11 anos, os filhos andam na escola, o negócio corre bem e os amigos de Joost são portugueses e não estrangeiros.

"Estou cada vez mais envolvido", disse ao Correio da Beira Serra, num português perfeitamente falado, o jovem que em tempos largara o laboratório de análises alimentares para apostar no turismo em Portugal. É que, segundo disse, a vida na Bélgica era muito stressante, chegando a comparar o modo de vida das pessoas com "sardinhas enlatadas". Embora, perfeitamente ligado a uma população que classifica de "muito hospitaleira", Joost tem noção de que "uma coisa é viver e outra é passar férias". Empresário na área do turismo, juntamente com a esposa, Joost sente as dificuldades que a deficiente promoção local tem provocado no sector.

Valem-lhe os clientes estrangeiros que capta através do sítio que mantém na Internet. Apreciador das paisagens naturais da região, o jovem belga só espera que os políticos, e a Câmara Municipal em particular, percebam que "é preciso preservar" aquele que é "um dos cantos mais bonitos da Europa" e, por isso, "protegê-lo dos incêndios". Quando convidado a pronunciar-se sobre o estado de desenvolvimento do concelho, Joost partiu em defesa da camada jovem, especialmente dos alunos da Escola Superior de Tecnologia e Gestão e, foi peremptório: "Oliveira do Hospital é uma cidade que está a dormir". in CSB

2 comentários:

Admin disse...

Parabens por esta iniciativa!
Convido a Visitar o Blog Trancoso Medieval no endereço:
http://trancosomedieval.blogspot.com/

Se possivel poderiam colocar o meu Link na Vossa Lista de Blogues do Interior. O Vosso já está na minha.

Saudações de Trancoso

Nabais disse...

Obrigado o seu também já está, continuação de divulgação de eventos pelo interior.

Saudações de um sitio no interior esquecido